Isa Castro
UX designer

Saúde Acessível

Você protagonista da sua saúde

Briefing

Este projeto foi desenvolvido durante o Mega Hack Women, uma Hackathon organizada pela Shawee e voltada totalmente para um público feminino, no intuito de fomentar a presença de mulheres no mercado de tecnologia.

O Hackathon possuía nove desafios diferentes, cada um proposto por uma empresa patrocinadora do evento.

Nossa equipe escolheu o desafio da Unimed Fesp - Vitall, já que ao nosso ver, era o desafio mais interessante e diferente.

🏆Nosso projeto foi vencedor não apenas do desafio Vitall, mas também foi o vencedor geral do Mega Hack Women.

  • Meu Papel: Pesquisa de usuário, wireframing, identidade visual e UI

  • Duração: 9 dias

  • Desafio: Empoderar pacientes com deficiências no cuidado com a saúde, tornando-o protagonista da sua jornada de saúde e potencializar o cuidado médico à distância com qualidade para pacientes com algum tipo de deficiência, seja ela qual for.

Visão Geral do Projeto

Saúde Acessível é um aplicativo pensado desde sua concepção para ser acessível, possibilitando o cuidado à saúde por TODAS as pessoas.

Neste aplicativo, vinculado ao plano de saúde, a pessoa usuária encontra informações sobre a estrutura de acessibilidade de locais e também de profissionais de saúde. Por exemplo, é possível saber se um determinado profissional de saúde se comunica através de libras ou se o local possui estacionamento acessível para cadeirantes.

O aplicativo oferece a opção de tele-consultas e nele é possível agendar consultas ou exames, presenciais ou online, podendo escolher a forma de atendimento, local e profissional mais adequado para as necessidades da pessoa usuária. Há também um histórico de consultas e exames realizados.

Além disso, é possível tomar conhecimento de ações de prevenção à saúde promovidas pela operadora do plano. Operadoras médico-hospitalares têm acesso a um sistema web no qual controlam as informações, vinculam profissionais de saúde, clínicas e laboratórios e disponibilizam serviços a seus beneficiários. Nosso sistema registra um prontuário de cada atendimento realizado e guarda as informações de maneira segura, em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais.

PESQUISA
Nossa matriz CSD no Miro

Nossa matriz CSD no Miro

Matriz CSD

Começamos nosso processo de pesquisa criando uma matriz CSD que nos ajudou a entender melhor o que sabíamos sobre nossas pessoas usuárias e suas dores e também a levantar dúvidas que poderiam nos guiar.

Algumas de nossas certezas eram sobre como a tecnologia costuma ser negligente em relação a acessibilidade e PCDs (pessoas com deficiência). Também discutimos sobre o estereótipo de que PCDs são "guerreiros" ou "heróis", algo que pode soar como um elogio mas que na verdade é um modo de pensar bem preconceituoso.

Entre nossas suposições, houveram pensamentos sobre como pais e mães lidam com filhos PCDs e que, principalmente durante a infância, eles podem se sentir desorientados em relação a deficiências da criança.

E é claro, nós tivemos muitas perguntas e dúvidas sobre a rotina de PCDs, como eles costumam cuidar de sua saúde, inclusive tratando de problemas de saúde não relacionados a sua deficiência.

Conhecendo nossos usuários

Devido ao curto prazo do Hackathon, nosso time não pôde entrevistar possíveis usuários, mesmo assim, conseguimos conversar de forma mais informal com algumas pessoas no Instagram e Twitter. Perguntamos sobre como eles costumam cuidar de sua saúde, como costumam ser suas experiências em consultas médicas e como são suas relações com tecnologia.

Essas pessoas compartilharam conosco histórias que deixam bem claro como a tecnologia exclui PCDs.

Nós também pesquisamos sobre as dúvidas que tínhamos e encontramos artigos e muito conteúdo que nos ajudou a entender melhor nossas pessoas usuárias.

Dores

Após nossa pesquisa inicial, nosso time identificou as seguintes dores:

  • A falta de acessibilidade física em clínicas e hospitais

  • O sentimento de constrangimento quando precisam da ajuda de outras pessoas em situações que deveriam ser simples, como uma consulta, por exemplo

  • Profissionais de saúde que não estão bem preparados para atender pacientes PCDs

  • Quando um PCD está acompanhado por uma pessoa sem deficiência, os médicos costumam falar diretamente com o acompanhante

  • Cidades pequenas têm um ambiente ainda pior para PCDs

  • Apps e sites não costumam ser acessíveis

IDEAÇÃO

Brainstorming

Com as informações que coletamos, passamos por um brainstorming no qual abordamos:

  • Planos de saúde digitais

  • Empoderamento de PCDs

  • Profissionais de saúde preparados para atender PCDs

  • Marketplace

  • Deficiência visual

  • Assistentes virtuais

SAÚDE ACESSÍVEL

Benchmarking

Também criamos uma lista de apps interessantes que poderiam nos servir de inspiração e que possuíssem recursos que pudéssemos estudar para entender melhor como lidam com acessibilidade.

Formas de Interação

Para que pudéssemos desenvolver um app acessível, estudamos as diferentes formas que uma pessoa pode interagir com um app.

  • Ouvir, ver e usar ambas as mãos

  • Usar um leitor de telas

  • Usar app sem áudio

  • Usar comando de voz

  • Comunicação através de símbolos ou sinais

O App

A ideia:

  • Um app acessível onde pacientes podem agendar consultas e até mesmo realizar consultas online

  • Um sistema web para os médicos

  • Um sistema web para o plano de saúde

Principais funções:

  • Consultas online acessíveis

  • Notificar sobre programas e iniciativas de saúde e bem estar

  • Conexão com o plano de saúde

  • Informações sobre a acessibilidade de clinicas e as habilidades de comunicação especial dos profissionais

  • Histórico médico do paciente

Criamos uma tabela com todas as funções que gostaríamos de implementar, qual sistema teria a função (app para paciente, sistema web para profissionais ou sistema web para a empresa) e com quais dores cada função estaria relacionada.

No final, separamos cada uma por prioridades: precisa ter, deveria ter, seria legal ter.

SAÚDE ACESSÍVEL

Wireframe

Com nossas principais funções definidas, eu fiz um wireframe para planejar nosso fluxo de usuário, hierarquia de informações e padrões visuais.

Soluções trabalhadas:

  • A pessoa usuária poderia definir como gostaria de interagir com o app (por toque, comando de voz, etc) logo no onboarding, ao invés de precisar configurar isso mais tarde em outra tela.

  • Ao escolher um médico ou clínica, é possível ter informações sobre o quão preparados os profissionais e centros médicos estão para atende-lo

  • Consultas online precisam atender as necessidades da pessoa usuária (chats, vídeo chamadas, ou imagens onde é possível apontar locais de dor, etc)

  • É preciso ter um sistema de avaliação que pode ajudar outros usuários a tomarem melhores decisões (por exemplo, uma clínica pode se dizer acessível por ter rampas de acesso para cadeirantes, mas e se a rampa for íngreme demais?)

  • Histórico de consultas, exames, diagnósticos e medicamentos, que pode ajudar a pessoa usuária a conhecer melhor sua própria saúde

Sistema Web para Profissionais

Os médicos teriam um sistema web onde poderiam gerenciar seus horários, perfil, ver informações dos pacientes, escrever relatórios e realizar consultas online
Sistema Web para
Empresas
Também haveria um sistema web para a empresa de plano de saúde com funções como registros dos pacientes e médicos, customização do app, cadastro de ações e programas de saúde e estatísticas.
DESIGN

Eficácia

A maior parte das pessoas não gosta de ir ao médico e têm dificuldades em lembrar de tomar medicamentos ou quais medicamentos foram tomados, mas essas são tarefas inevitáveis para todos. Pensando nisso e na acessibilidade do app, criamos experiências e um visual simples e eficaz.

Sistemas Web

Com o curto prazo para o desenvolvimento do projeto, nosso time decidiu focar no app para o usuário, portanto não foi possível criar wireframes e fluxos para os sistemas web.

Apesar disso, foi possível criar as principais telas de ambos os sistemas web.

Sistema Web para o plano de saúde

Sistema Web para o plano de saúde

Sistema Web para profissionais

Sistema Web para profissionais

RESULTADOS

Ao fim do Hackathon, tínhamos em mãos um aplicativo que pode parecer simples mas que vai de encontro a necessidades básicas de pessoas com diferentes tipos de deficiência, idosos ou qualquer pessoa que possa por algum outro motivo, estar tendo dificuldade com produtos digitais.

Confira nosso pitch:

Pódio geral do Mega Hack Women

Pódio geral do Mega Hack Women

Número 1!

O Saúde Acessível foi o vencedor geral do Mega Hack Women.

O evento teve a participação de mais de 2.000 mulheres e foram entregues mais de 130 projetos.

Ter nosso projeto como o campeão deixou toda nossa equipe extremamente feliz e orgulhosa. Nos nove dias de Hackathon, nós trabalhamos de forma muito alinhada, demos o melhor de si para o projeto e o criamos e desenvolvemos com muito amor e dedicação.

Mas o mais importante é que nós pudemos aprender muito sobre a importância da acessibilidade em produtos e serviços digitais.

SAÚDE ACESSÍVEL

Após o resultado, nossa equipe teve a honra de participar de uma live com a Trybe no YouTube para comentar sobre o projeto e nossa experiência no Hackathon.

A live ficou gravada e pode ser vista aqui.

SAÚDE ACESSÍVEL

Além da live, nosso time também participou de um episódio do podcast da Vitall, onde falamos sobre o que aprendemos com o projeto e como a acessibilidade precisa urgentemente ser um assunto mais abordado.

O episódio está disponível no Spotify.